quarta-feira, 1 de junho de 2011

Pensamentos soltos - Katha Upanishad

Este Eu não é concebível pelo estudo nem sequer pela inteligência e pelo saber. O Eu só se revela em essência a quem se consagra ao Eu. Quem não tiver renunciado aos caminhos do vício, quem não pode controlar-se, quem não está em paz dentro de si mesmo, cuja mente está distraída, jamais compreenderá o Eu, ainda que esteja repleto de todo o saber do mundo (Katha Upanishad)

2 comentários:

Kauê disse...

"E nessa busca da unificação racional do múltiplo que a ciência logra seus maiores êxitos, embora seja precisamente essa tentativa que a faz correr os maiores riscos de se tornar uma presa das ilusões. Mas todo aquele que experimentou intensamente os avanços bem-sucedidos feitos nesse domínio é movido por uma profunda reverência pela racionalidade que se manifesta na existência. Através da compreensão, ele conquista uma emancipação de amplas conseqüências dos grilhões das esperanças e desejos pessoais, atingindo assim uma atitude mental de humildade
perante a grandeza da razão que se encarna na existência e que, em seus recônditos mais profundos, é inacessível ao homem. Essa atitude, contudo, parece-me ser religiosa, no mais elevado sentido da palavra" Einstein

=^.^=Débora=^.^= disse...

Eu ando muito ocupada com meu desconhecer...